Instituto Superior de Engenharia de Coimbra

Missão

O ISEC tem como missão a criação, transmissão e difusão de cultura, ciência e tecnologia, cabendo -lhe ministrar uma formação de nível superior para o exercício de actividades profissionais no domínio da Engenharia e promover o desenvolvimento da região em que se insere.

Visão

O ISEC tem como visão institucional ser uma referência de excelência no ensino, reconhecido nacional e internacionalmente por serviços de qualidade e relevância social, com práticas flexíveis, criativas e inovadoras. Pretende ainda ser um parceiro privilegiado das organizações empresariais e das famílias da região onde se insere pela orientação eminentemente prática, fundada num rigoroso conhecimento teórico, que imprime a todas as suas actividades.

Valores

Os valores fundamentais pelos quais se rege o ISEC são a cidadania, a qualidade, a busca constante da valorização, motivação e actualização pedagógica, científica e tecnológica dos seus recursos, o bom relacionamento e a disponibilidade para com os estudantes e as organizações suas parceiras e a preocupação com o desenvolvimento social e económico da região onde está inserido.

Historial

O Instituto Superior de Engenharia de Coimbra (ISEC), unidade orgânica de ensino do Instituto Politécnico de Coimbra, resultou da conversão do antigo Instituto Industrial e Comercial de Coimbra, determinada pelo Decreto-Lei nº 830/74, de 31 de Dezembro.

Pelo decreto de criação “os institutos superiores de engenharia são escolas de nível universitário”, neles se conferindo os graus os graus de bacharelato, licenciatura e doutoramento”.

Desde logo o ISEC começou por formar bacharéis em engenharia civil, engenharia electrotécnica, engenharia mecânica e engenharia química, ministrando cursos com planos de estudo de oito semestres (4 anos).

Mais tarde, em 1988, o ISEC foi integrado no Ensino Superior Politécnico através do Decreto-Lei nº389/88, de 25 de Outubro, tendo os planos curriculares dos bacharelatos sido reestruturados e reduzidos para seis semestres (3 anos).

Nesta segunda fase de existência, além dos cursos referidos anteriormente, foram criados em 1989 o curso de bacharelato em Engenharia Informática e de Sistemas e, em 1991, o curso de bacharelato em Engenharia Electromecânica.

Para além dos seis cursos de bacharelato referidos, funcionaram também os Cursos de Estudos Superiores Especializados (CESE) em Engenharia Civil Municipal, desde o ano lectivo de 1991/92 até ao ano lectivo de 1994/1995, e o CESE em Sistemas de Energia Eléctrica (SEE), do ano lectivo 1997/98 até 1998/99.

Com a alteração da Lei de Bases do Sistema Educativo, Lei n.º 115/97, de 19 de Setembro, foram criadas, no ano lectivo de 1998/99, seis licenciaturas bietápicas, constituídas por um 1º ciclo, com a duração de três anos, que confere o grau de bacharel, e um 2º ciclo, com duração de dois anos, que confere o grau de licenciatura. O 1º ciclo entrou em funcionamento no ano lectivo de 1998/99 e o 2º ciclo no ano lectivo de 1999/2000.

Decorrente da aprovação da Lei da Autonomia do Ensino Superior Politécnico (Lei n.º 54/90, de 5 de Setembro) e dos Estatutos do Instituto Politécnico de Coimbra (1995), os Estatutos do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra foram publicados em 1997.

Considerando que a formação de base (1º ciclo) se destina prioritariamente a jovens que provenham directamente do ensino secundário, os cursos de bacharelato são ministrados em regime diurno. Além disso, funciona uma turma num horário mais tardio (fim da tarde/noite), de forma a possibilitar o acesso a outros públicos. O segundo ciclo correspondente à licenciatura, destina-se àqueles que já entraram ou estão aptos a entrar no mercado de trabalho. Funciona em regime misto (fim da tarde e noite), de modo a poder ser frequentado por um maior universo de alunos, permitindo também rentabilizar melhor os recursos disponíveis.

No ano lectivo de 2006/2007 entrou em funcionamento o novo curso de Engenharia Biológica, já estruturado de acordo com o modelo de Bolonha e conferindo, por isso, o grau de Licenciado ao fim de 3 anos lectivos. Nesse ano não foram abertas vagas para o 1º ano da licenciatura bietápica em Engenharia Química. As restantes licenciaturas bietápicas foram adequadas ao modelo de Bolonha encontrando-se, neste momento, os dossiers já aprovados pela Direcção Geral do Ensino Superior. Deste trabalho de adequação resultaram também propostas de vários mestrados.

No ano lectivo de 2007/2008 entram em funcionamento dois novos cursos, Engenharia Biomédica e Engenharia e Gestão Industrial.
Assim, funcionarão nove licenciaturas de acordo com a Declaração de Bolonha e cinco licenciaturas Bietápicas.

O ISEC participou na leccionação de diversos CET - Cursos de Especialização Tecnológica, e tem actualmente em funcionamento no DEIS a 2ª edição do CET em Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos, e do CET em Automação, Robótica e Controlo Industrial, a funcionar no DEE.
Encontram-se a ser leccionados os CET’s em Tecnologia e Gestão Automóvel pelo DEM, Energia e Automação pelo DEE. O DEIS vai leccionar o CET em Construção e Administração de Websites. O ISEC ministra ainda cursos autónomos que conferem algum tipo de certificação (Academia Cisco, por exemplo) ou inclui nas disciplinas leccionadas conteúdos que conferem direito a certificação (OMRON, por exemplo) ou que permitem o acesso a exames com vista à obtenção de certificações (Microsoft MCSE, por exemplo).

O ISEC compreende 6 Departamentos que leccionam os seguintes cursos:

e acrescentem os restantes Mestrado em funcionamento no ISEC:

e as seguintes Pós-Graduações:

Orgãos de Gestão

Os órgãos de gestão superintendem toda a organização interna do ISEC.
Os órgãos de gestão são:

Localização

Mapa Coimbra - ISEC

Contactos

© copyright 2011 ISEC - Instituto Superior de Engenharia de Coimbra
ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC ISEC