Cursos Técnicos Superiores Profissionais

Apresentação

Concurso de Acesso aos CTeSP 

Um CTeSP é um ciclo de estudos superior, não conferente de grau académico, com uma duração de 2 anos, com 120 ECTS (créditos atribuídos no âmbito do Sistema Europeu de Transferência e Acumulação de Créditos), cuja conclusão, com aproveitamento, conduz à atribuição de um Diploma de Técnico Superior Profissional. Encontra-se regulamentado através do Decreto – Lei nº 63/2016, de 13 de Novembro.

 

  Edital para consulta

 

Cursos com candidaturas abertas:

Os cursos com candidaturas abertas só serão conhecidos após a divulgação do Edital.

De acordo com o Despacho SP/106/2020, a lista dos cursos que irão funcionar no ano letivo 2020/2021 será conhecida até 15 de setembro de 2020.

 

Este concurso destina-se a:

 

  • Titulares do 12º ano completo, ou habilitação legalmente equivalente

  • Titulares de Curso de Ensino Profissional Secundário de Nível 4

  • Titulares de um diploma de Especialização Tecnológica (DET)

  • Titulares de um diploma de Técnico Superior Profissional (DTeSP)

  • Titulares de um grau de Ensino Superior

  • Candidatos aprovados nas provas M23

 

Mais informação em "Condições de Acesso" e "Candidaturas".

 

Avaliação de Capacidade para a Frequência dos Cursos Superiores do ISEC Maiores de 23 Anos 2020/2021

 

 

 

Condições de Acesso

Podem candidatar-se aos CTeSP do ISEC os candidatos que sejam

  • Titulares do 12º ano completo, ou habilitação legalmente equivalente

  • Titulares de um curso de ensino secundário profissional de Nível 4

  • Titulares de um diploma de Especialização Tecnológica (DET)

  • Titulares de um diploma de Técnico Superior Profissional (DTeSP)

  • Titulares de um grau de Ensino Superior

E que, cumulativamente tenham uma das seguintes situações:

  • Aprovação na disciplina de Matemática A ou B do 10º e 11º ano de escolaridade ou equivalentes conteúdos modulares de tipologia B ministrados em cursos especificados nas alíneas b), c), d), e) e f) do artº 6º do Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de Julho, sendo que da alínea d) é exigido o aproveitamento nas unidades disciplinares de Matemáticas dos 10º, 11º e 12º de cursos profissionais.

  • Aprovação em disciplina de Matemática com conteúdos idênticos aos definidos anteriormente, ou à aprovação em unidade curricular de Matemática, análise Matemática ou equivalente, integrada em Curso de Especialização Tecnológico, Curso Técnico Superior Profissional ou Curso de Ensino Superior de que seja titular, desde que o nível de conhecimentos seja igual ou superior às exigências definidas para os titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente.

  • Candidatos aprovados nas provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos

 

 

Prazos

Candidaturas para o ano letivo 2020-2021

Novo Despacho/SP/132/2020

1ª Fase

Apresentação da candidatura de 15 de junho a 07 de setembro de 2020
Validação das candidaturas pelos Serviços * 11 de setembro de 2020
Decisão sobre os CTeSP que irão funcionar no ano letivo até 16 de setembro de 2020
Disponibilização de lista de seriação provisória 16 de setembro de 2020
Reclamações até 21 de setembro de 2020
Decisão sobre reclamações / lista de seriação definitiva 24 de setembro de 2020
Matrícula e inscrição de candidatos colocados de 25 a 29 de setembro de 2020

 

2ª Fase

Apresentação da candidatura de 30 de setembro a 05 de outubro de 2020
Validação da candidatura pelos Serviços * 08 de outubro de 2020
Disponibilização de lista de seriação provisória 16 de outubro de 2020
Reclamações até 21 de outubro de 2020
Decisão sobre reclamações / lista de seriação definitiva 23 de outubro de 2020
Matrícula e inscrição de candidatos colocados de 27 a 30 de outubro de 2020

Observações:

*A validação da candidatura implica a verificação pelos Serviços Académicos da informação exigida pela entidade financiadora (cartão de cidadão; certificado de habilitações; curriculum vitae).   

As reclamações podem ainda ser apresentadas e decididas até ao fim dos prazos previstos no Código de Procedimento Administrativo.

 


 

Candidaturas

Manual de candidatura

IMPORTANTE!

Para a candidatura aos CTeSP, é necessária a digitalização de todos os documentos, de preferência em formato pdf.
 
Os documentos exigidos para a candidatura são os seguintes:
  • Ficha de candidatura devidamente preenchida (on-line);

  • Cartão de cidadão (*);

  • Curriculum Vitae atualizado, datado e assinado;

  • Certificado de habilitações, com informação do nível de qualificação académico e/ou profissional e especificação da média, arredondada às décimas e expressa numa escala de 0 a 20 valores;

  • Comprovativo de experiência profissional (caso se aplique);

  • Outros Documentos (Diplomas, certificados, relatórios, trabalhos, etc., que o candidato considere úteis para comprovar as habilitações e curriculum).

(*) Terá de escrever no documento/digitalização, que esta entrega apenas se destina para efeitos de candidatura/matricula no ISEC. Caso não pretenda anexar a informação deverá entrar em contacto com os serviços.

 

Mediante a habilitação de ingresso também são exigidos os seguintes documentos:

 

- Titulares do 12º ano completo ou habilitação legalmente equivalente
- Titulares de um curso de ensino secundário profissional de Nível 4
- Titulares de um diploma de Especialização Tecnológica (DET)
- Titulares de um diploma de Técnico Superior Profissional (DTSP)
- Titulares de um grau de Ensino Superior

 

  • Certificado de obtenção de aprovação em disciplinas, com as respetivas classificações, de uma, e apenas uma, das seguintes 3 alternativas:

o    Matemática A ou Matemática B dos 10.º, 11.º e 12.º ano ou Matemática A ou Matemática B dos 10.º e 11.º ano, de curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente, de áreas científico-humanísticas de ciência e tecnologia, com enquadramento nos grupos “4-Ciências, matemática e informática” ou “5-Engenharia, indústrias transformadoras e construção” definidos no quadro sinóptico de classificação das áreas de educação e formação, constante da Portaria 256/2005, de 16 de março.

o    Matemática, com mínimo de 180 horas, integrante da componente de formação científica de um curso profissional ou vocacional, referente aos 10.º, 11.º e 12.º ano. 
o    Matemática de outro curso ou diploma com base no qual o candidato efetuou a formalização da candidatura, com mínimo de 180 horas, ou, Matemática ou Análise Matemática de nível igual ou superior à Matemática A ou Matemática B do 10.º e do 11.º ano de quaisquer outros cursos mencionados no Anexo III. 
•    Para as 2 últimas alternativas, quando se trate de um curso profissional ou de um curso vocacional em que a designação das disciplinas não coincide com Matemática é condição de aceitação da candidatura que o candidato faça prova de quais as disciplinas, da Componente de Formação Científica, às quais a entidade emissora do documento atribui equivalência à Matemática do 10.º, do 11º e do 12.º ano de um curso profissional ou vocacional, com descriminação dos conteúdos curriculares e modulares de tipologia B e da respetiva carga horária (mínimo 180 horas), no mínimo equivalentes à Matemática B do 10.º e 11.º anos de cursos de ciências e tecnologias, com as respetivas classificações;

  • Em caso de omissão na designação, a disciplina de Matemática será considerada Matemática B.

 

Após ter toda a documentação reunida, deverá efetuar a candidatura em https://inforestudante.ipc.pt.

 

NOTA:

Para instrução do processo é suficiente a simples fotocópia de documentos autênticos ou autenticados, sem prejuízo de poder vir a ser exigida a exibição do original ou documento autenticado, nos termos do artigo 32º do DL 135/99, de 22 de Abril, na redação que lhe foi dada pelo DL 29/2000, de 13 de Março.

Só serão consideradas as candidaturas com emolumento pago até ao último dia útil de candidatura das respetivas fases.

 

 

 

Critérios de Seleção

A seriação dos candidatos ao ingresso nos Cursos Técnicos Superiores Profissionais do Instituto Politécnico de Coimbra – Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, é feita mediante a ordenação descendente dos valores arredondados às décimas, resultantes da aplicação da seguinte fórmula:

Classificação = 0,60*A + 0,20*B + 0,15*C + 0,05*D

em que:

A – Habilitação;

20 valores - a) Titulares de curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente, não recorrente, em áreas científico-humanísticas de ciência e tecnologia, com enquadramento no grupo “5-Engenharia, indústrias transformadoras e construção”, definidos no quadro sinóptico de classificação das áreas de educação e formação, constante da Portaria 256/2005, de 16 de março e com aprovação na disciplina de Matemática A do 12.º ano;

18 valores - b) Titulares de curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente, não recorrente, com enquadramento no grupo “4-Ciências, matemática e informática” ou integrados noutras áreas científico-humanísticas ou de educação e formação não especificadas na alínea anterior, desde que, independentemente do seu enquadramento, demonstrem aprovação na disciplina de Matemática A do 12.º ano;

16 valores - c) Titulares de diploma de especialização tecnológica, de curso técnico superior profissional ou de grau ou diploma de ensino superior, em áreas especificadas nas alíneas a) ou b), anteriores, desde que, independentemente do seu enquadramento, possuam aprovação, comprovada por certidão ou documento equivalente, em disciplina de Matemática A do 10.º e do 11.º ano ou do 12.º ano ou em disciplina de Matemática ou Análise Matemática de nível igual ou superior à Matemática A do 10.º e do 11.º ano, integrada em plano curricular de curso de especialização tecnológica ou de curso técnico superior profissional ou de curso de ensino superior de que seja titular;

14 valores - d) Titulares de diploma de especialização tecnológica, ou de curso técnico superior profissional, ou de grau ou diploma de ensino superior, com frequência e aprovação em disciplina de Matemática B do 10.º e do 11.º ano, ou equivalente; Titulares de curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente, não recorrente, não enquadráveis nas alíneas a) ou b) anteriores,  ou ainda, titulares de uma qualificação profissional de nível 4 que inclua a disciplina de Matemática na componente de formação científica, no mínimo equivalente à Matemática do 10.º e do 11.º ano de curso de ciências e tecnologias;

12 valores - e) Titulares de curso de ensino secundário recorrente, com enquadramento em áreas científico-humanísticas e com aprovação na disciplina de Matemática A do 12.º ano;

10 valores - f) Titulares de uma qualificação profissional de nível 3 ou titulares de curso de ensino secundário recorrente que incluam a disciplina de Matemática na componente de formação científica, com conteúdos modulares de tipologia B, no mínimo equivalentes à Matemática B do 10.º e do 11.º ano de curso de ciências e tecnologias e com uma carga horária não inferior a 180 horas;

B – Classificação da habilitação;
Para as categorias de habilitações inseridas nas alíneas a), b), c), d), e) ou f) do ponto anterior, a média, do curso concluído, arredondada às décimas e expressa numa escala de 0 a 20 valores; Sempre que o candidato não faça prova da média final do curso, será considerada a classificação de 10 valores.

C – Experiência profissional em áreas afins ao CTeSP (comprovada);
Dois valores por cada ano de experiência profissional na área do CTeSP a concurso, mencionado como primeira opção, até um máximo de 20 valores.

D – Classificação arredondada às décimas e expressa numa escala de 0 a 20 valores, na disciplina de Matemática do 12.º ano, na Matemática do 10.º e do 11.º ano, ou em disciplina de Matemática ou Análise Matemática integrada em plano curricular de um curso de especialização tecnológica, ou de um curso técnico superior profissional ou de um curso de ensino superior de que seja titular;

 

As listas de colocação de candidatos, com base na ordenação descendente dos valores arredondados às décimas da classificação obtida, são elaboradas respeitando a ordem de opção. Assim, os candidatos seriados em segundas opções são sempre ordenados após a colocação dos candidatos ordenados em primeiras opções, mesmo que as suas classificações sejam superiores. Prevalece, assim, a ordenação pela ordem da opção sobre a classificação obtida, para os candidatos não colocados nas suas primeiras opções. 

A ordem de opção manifestada pelos candidatos não sofre qualquer alteração caso o CTeSP não venha funcionar, podendo, contudo, ser refeita, pelo candidato, na fase de candidatura seguinte.

 

 


 

Taxas e Propinas

Candidaturas para o ano letivo 2020-2021

São devidos os seguintes emolumentos:

  1. Taxa de candidatura: 75€ 

  2. Taxa de matrícula/inscrição: 30€;

Propina Anual: por definir

 

Vagas e Regime de Funcionamento

Os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) poderão funcionar em regime Diurno ou Misto.

 

 

 

 

Resultados

1ª Fase

Afixação da lista de candidatos admitidos a concurso
(Lista única com todos os CTeSP por ordem alfabética dos candidatos)       


Afixação da lista seriada dos candidatos colocados

 

Lista final seriada de colocação

 
 

 

2ª Fase

Afixação da lista de candidatos admitidos a concurso
(Lista única com todos os CTeSP por ordem alfabética dos candidatos)

 

Afixação da lista seriada dos candidatos colocados

 

Lista final seriada de colocação

 

 

Inscrições / Matrículas - Prazos

Inscrições/Matrículas - Online

Manual Matrícula/Inscrição

 

As matrículas irão ser realizadas online através da plataforma https://inforestudante.ipc.pt.

 

 IMPORTANTE 

  • Ao entrar com os seus dados de acesso na plataforma online, o candidato está a realizar uma intenção de matrícula;

  • Para ter acesso à matrícula e inscrição em unidades curriculares, o candidato tem que realizar de imediato o pagamento dos valores gerados pelo sistema (taxa de matrícula e 1.ª prestação da propina). - Situações excecionais deverão contactar o Serviço de Tesouraria.

  • Após a finalização do processo de matrícula/inscrição, para ter acesso ao comprovativo de matrícula, o aluno terá de fazer prova de vida. A prova de vida terá de ser efetuada presencialmente no Serviço de Gestão Académica e Pedagógica, através da apresentação do cartão de cidadão (ou passaporte, caso o aluno não tenha nacionalidade portuguesa) e boletim de vacinas com a vacina do tétano válida, até ao dia 30 de dezembro de 2020.

 

Atenção:
  • A não realização da inscrição e matrícula por parte candidato colocado nos prazos definidos, implica que o candidato perde a vaga e o direito à inscrição e matricula.

  • A inscrição e matrícula no curso é sujeita ao pagamento da taxa de inscrição e matrícula, cujos valores constam da tabela de emolumentos.

  • A propina é anual (consultar o Edital do curso), aplicando-se nesta matéria o Regulamento de Propinas do IPC.

 

Prazos

1.ª Fase     de 24 a 28 de setembro de 2020
2.ª Fase de 27 a 30 de outubro de 2020

 

 

 

Legislação e Regulamentação

Os CTeSP ministrados no Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, estão suportados pela seguinte legislação:

CONTACTE-NOS

Pode contactar-nos preenchendo este formulário. Responderemos o mais brevemente possível.

Morada

Rua Pedro Nunes
Quinta da Nora
3030-199 COIMBRA
Portugal

Telefones

Telefone: +351 239 790 200
Fax: + 351 239 790 201

E-mail

info@isec.pt